Amazon abre mais de 36 mil vagas de emprego em todo o mundo

2020-02-20 São no total 36.305 as vagas que a gigante de comércio eletrónico Amazon acaba de abrir no seu site de recrutamento. Serão preenchidas em todo o mundo, sendo o número mais elevado de oportunidades de trabalho que já lançou na Amazon.jobs pelo menos nos últimos 15 meses.

Os números mostram que a tecnológica está a acelerar fortemente as contratações em 2020, com a gigante a procurar cobrir o munto inteiro com a sua rede de comércio eletrónico e de serviços. Isto depois de ter, perto do ano novo, ter tentado contratar 32 mil pessoas. No final de janeiro, o número já era de 34,5 mil

As vagas a preencher situam-se em todos os pontos do mundo - pelo menos para 50 países - e para os empregos mais variados, desde pessoal para colaborar na logística dos armazéns até especialistas em machine learning. O desenvolvimento de software é a categoria que conta mais anúncios: 10,6 mil. A gigante quer trazer o máximo de talento em engenharia, uma vez que continua a automatizar processos, a otimizar a experiência do cliente e a projetar os desafios logísticos e da cadeia de fornecimentos mundial.

Os 20 principais países onde a Amazon está a contratar não mudaram muito no ano passado: o foco é nos talentos tecnológicos nos EUA e Índia, país onde está a investir mil milhões de dólares na digitalização das PME e onde pretende exportar mais de 10 mil milhões em produtos indianos até 2025.  Há ainda contratações para outras funções na Europa e Ásia.

A Amazon terminou o ano passado com 798 mil empregados, incluindo-se a tempo inteiro e em part-time. Só nos Estados Unidos empregava 500 mil pessoas.

Para operadores acelerarem receitas e redefinirem experiências no edge


Grupo alemão prepara plano de cobertura total de 5G nos EUA


Aplicação vai sair da loja do Android


Passa a deter 98% do capital da empresa mas quer 100%


Na sequência da grave situação que o país atravessa


Receitas registaram incremento global de 19,1%


Para ajudar empresas e produtores no combate ao coronavírus


Com cursos online, para universidades e programa Young Thinkers